domingo, 27 de maio de 2012

Pitty



(Poema em homenagem à minha mãe que acolheu a Pitty)


Em breve,

Pitty correrá pelo jardim

faceira e arteira,

atrás de borboletas...

Em seu rosto não haverá

Maus tratos e queimaduras

que lhe façam acreditar

num mundo sem candura.

E a bolinha rolará...

pelas escadas da vida

sem sofrimento e sem dor.

Pois agora,

bem longe da loucura...

Num lar de ternura,

Pitty encontrou o amor.



Cristina Ferber